Secretário quer mais humanização no atendimento de saúde

O encontro com os servidores aconteceu na Urca nesta sexta-feira (27) pela manhã

O secretário municipal de Saúde, Carlos Mosconi, disse, em encontro realizado com servidores lotados em todos os setores da rede, que a tônica da atual gestão é a humanização dos serviços oferecidos e a busca por uma real promoção da saúde em Poços de Caldas.

O encontro aconteceu na Urca nesta sexta-feira (27) pela manhã, e contou com a presença do prefeito Sérgio Azevedo. Parte representativa dos cerca de 1.400 trabalhadores da saúde atenderam a convocação à reunião, que serviu também para apresentar os novos diretores, coordenadores e demais gestores dos diversos núcleos da secretaria.

Mosconi revelou que a secretaria possui R$ 5 milhões em dívida com fornecedores, que não recebem da Prefeitura desde a metade do segundo semestre de 2016. O secretário apontou, ainda, a existência de deficit de gestão, de salários e de funcionários, porém, acrescentou que o atendimento humanizado pode amenizar problemas como de espera por exames, demora no atendimento e demais procedimentos.

Para Mosconi, a razão do profissional de saúde é a boa atenção ao povo. Na avaliação do secretário, em Poços a situação é diferenciada e evoluiu muito em relação ao resto do Brasil. “Isso tem o mérito e disposição dos trabalhadores, que exercem funções na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos hospitais”, disse.

O secretário anunciou, ainda, que os profissionais da área de saúde, em todos os níveis, terão acesso a cursos de capacitação. Também serão tomadas medidas para reduzir a fila dos milhares de exames e cirurgias represadas no sistema. “Para isso, vamos utilizar recursos próprios e buscar apoio no governo do Estado e em Brasília, para dar uma resposta positiva a todas essas pessoas”, assinalou.

 

Promoção à saúde

O diretor de Saúde da secretaria, Adnei de Moraes, proferiu uma palestra com o tema “Promoção à Saúde: o caminho para a vida saudável”. O médico citou o modelo de atenção do SUS e as formas de controle das doenças. De acordo com ele, 75% dos pacientes apresentam problemas emocionais e precisam de acompanhamento psicológico.

Adnei afirmou que a doença “não é democrática, porque as pessoas com menos recursos financeiros e pouca informação são as mais prejudicadas”. O diretor acrescentou, ainda, que, segundo pesquisas, 51% dos problemas de saúde são causados pelo “estilo de vida”. Para ele, “a promoção em saúde pode ser feita por especialistas, porém, a prevenção só com a parceria da comunidade”.

 

Seja o primeiro a comentar em"Secretário quer mais humanização no atendimento de saúde"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*